sábado, janeiro 06, 2007

Os Filmes de 2006

Devo estar a ficar velho. Boa parte dos meus filmes preferidos deste ano foram realizados por artistas que já se podem considerar clássicos, ainda que continuem a fazer cinema diferente e marcadamente seu. Estou a falar de Spielberg, paradoxalmente, mais depurado e complexo, de Spike Lee, autor de uma encomenda tão deliciosa quanto inesperada, de Scorsese, regressado a território familiar após dois filmes menos conseguidos, de Woody Allen, finalmente a sacudir o torpor artístico dos últimos anos, de Michael Mann, autor da melhor poesia visual para multiplexes, e, sobretudo, de Cronenberg, cujo filme se devia intitular "A Theory of Everything."
.
Resta pouco: a bravíssima tentativa (nem sempre conseguida) do argumentista/realizador de Syriana de tratar o tema do petróleo da forma que merece; a dor surda que me deu ver "Ninguém Sabe", o filme de Koreeda.
.
Ou o prazer de ver outro clássico, Mallick, naquela forma de filmar que, tal como a de John Ford, nos parece a única possível. O belíssimo "Marie Antoinette", de Sofia Coppola, parece usar a mesma gramática e deixou-me igualmente apaixonado.

1 comentário:

jc disse...

a minha lista anda próxima da tua, o que me leva a crer que andei a ver os filmes certos; departed, the new world, match point, the inside man e marie antoinette foram os meus pontos altos. devia rever story of violence, o impacto foi bom mas o passar dos meses esbateu-o.